Video Meu Cartão de Viagem


Taxas Dia 29/09/09


Taxas Dia 28/09/09

Como aproveitar os programas de milhagem


Que tal viajar para belos lugares, embarcando na primeira classe, tendo acesso às salas vips dos aeroportos e a várias outras conveniências, sem tirar dinheiro do bolso? Tudo isso é possível com os programas de milhagem, muito utilizados por pessoas que viajam com freqüência. As vantagens variam de companhia para companhia, portanto, confira algumas dicas para saber como aproveitar.

Como funciona:
Basicamente, o passageiro se inscreve em uma companhia, recebe um cartão de fidelidade e todas as viagens nessa companhia são convertidas em pontos, que variam de acordo com a distância (milhas) percorrida. Quando o passageiro atinge um determinado número de pontos acumulados, tem direito a outro(s) bilhete(s) ou benefícios.

Como escolher:
Quem costuma viajar para o exterior, normalmente deve optar por programas diferentes de quem viaja mais pelo Brasil. Isso porque cada companhia opera no Brasil ou no exterior e porque algumas companhias oferecem vantagens para quem costuma voar apenas entre trechos curtos ou somente entre trechos longos.

Dicas importantes:

Normalmente, há um prazo para que as milhas ou pontos acumulados sejam utilizados;

Antes de aderir a um programa, verifique os prazos para utilizar as milhas ou pontos e também o número de milhas ou pontos que devem ser acumulados para ganhar outra viagem;

As companhias aéreas têm convênios com hotéis, locadoras de carros, cartões de crédito, restaurantes e várias outras empresas, principalmente do ramo turístico. E utilizar serviços da rede conveniada significa benefícios nos programas de milhagem. Portanto, informe-se também dessas vantagens;

Algumas companhias permitem que o titular do programa transfira os pontos para outra pessoa.


Fonte: Portal Terra

Por Guilherme Dorini

Taxas Dia 25/09/09


Taxas Dia 24/09/09


Viaje com seu animal de estimação


Quem tem bicho de estimação, sabe como é: na hora de viajar, dói o coração deixá-lo em casa, ainda mais se ele ficar sozinho. Mas ele pode, dependendo do seu roteiro, fazer companhia para você em uma viagem. Preparamos algumas dicas para você saber como proceder.

Se você vai viajar de avião, tem de verificar as normas da companhia aérea de sua preferência. Os animais de estimação podem viajar na cabine, debaixo do banco de passageiro ou no porão. As condições variam com o porte do animal e é necessário transportá-lo em uma caixa, que o cliente deve possuir. Dependendo do caso, é preciso ainda pagar uma taxa.

Para quem vai ao exterior, é importante estudar as restrições do país, pois em alguns o animal fica confinado por um determinado tempo. Se você optou por viajar de ônibus, também deve providenciar uma caixa para levá-lo. Alguns não podem seguir com o passageiro e devem ir no bagageiro. Em viagens de carro, os cuidados também são importantes, como levar o animal protegido em uma caixa, além de não deixar que ele fique debruçado na janela do carro.

Em todos os casos, é importante que o animal esteja com as vacinas em dia, além de ter em mãos um atestado de veterinário, para evitar complicações.

Fora os cuidados burocráticos, você tem de lembrar que ele necessita de cuidados e um carinho especial em uma viagem. Pense na alimentação, se o destino da sua viagem é frio ou quente, faça um check-up nele antes da viagem, etc. Outro detalhe importante é você acostumá-lo a ficar preso horas dentro de uma caixa e levá-lo para dar algumas voltas de carro, para ele não estranhar na hora de uma viagem.

Fonte: Portal Terra

Por Guilherme Dorini

Taxas Dia 23/09/2009


Economize se hospedando em albergues


Imagine poder escolher entre cerca de cinco mil destinos em todo o mundo para viajar, gastando pouco com hospedagem e conhecendo pessoas novas? Hospedar-se em albergues é uma boa alternativa de economizar dinheiro e dar um clima de aventura às suas viagens.

Os albergues são moradias com quartos coletivos, normalmente separados por sexo, com armários e dependências comunitárias, sendo que alguns possuem sala de TV e áreas de lazer. Há ainda, em pequeno número, os que oferecem quartos para casais e famílias.

Eles fazem parte de associações, que organizam e mantêm contato direto com as cerca de cinco mil unidades espalhadas pelo mundo. O ideal é filiar-se à rede para desfrutar da tarifa mais barata, mas a maioria das unidades também recebem turistas não filiados, porém, cobrando um valor maior.

Inicialmente criados para abrigar jovens, os albergues foram cedendo espaço às pessoas mais velhas e hoje recebem um público entre 20 e 35 anos. Em geral, não há limite de idade, mas muitos estipulam a idade mínima de 12 anos.

Fonte: Portal Terra

Por Guilherme Dorini

Taxas Dia 22/09/09

Aluguel de imóvel em temporada


Para quem acha o clima de hotéis e pousadas muito impessoal e quer passar férias longas com a família ou com os amigos, alugar um imóvel para a temporada é uma ótima opção. O problema é que muitos desses aluguéis são tratados por telefone ou por contratos "de boca", o que pode causar diversos mal-entendidos que tiram a graça das férias. Veja as principais dicas para evitar dores de cabeça ao alugar um imóvel:


1) Informe-se bem:
Antes de alugar um imóvel, pesquise preços, localizações e alternativas, e deixe claro para o locador que está bem informado. Principalmente em alta temporada, os preços e as condições variam muito, o que exige muita firmeza por parte dos locatários.

2) Conheça o imóvel antes:
Jamais alugue um imóvel sem conhecê-lo, pois, por melhor que seja a descrição feita, há detalhes que só podem ser conferidos numa visita atenta.

3) Faça uma vistoria detalhada:
Antes de alugar o imóvel, teste todos os aparelhos eletrônicos, as saídas de água, os chuveiros elétricos, o fogão, a geladeira etc. Certifique-se também da limpeza e da segurança da casa. Anote tudo o que encontrar, e exija que um representante do proprietário (ou o próprio) esteja presente e assine o documento da vistoria.

4) Exija um contrato:
Contratos de boca são muito comuns durante as férias, mas podem gerar vários problemas. Por isso, é fundamental que exista um contrato de locação especificando:

· o nome do locador;

· o endereço do imóvel e do local para retirada e entrega das chaves;

· o valor exato do aluguel (e tudo o que estiver incluído nele, como condomínio, água, luz etc);

· a duração da temporada (com data de entrada e de saída);

· o número de pessoas ocupará o imóvel;

· as condições do aluguel;

· uma lista detalhada com tudo o que há dentro da casa;

· Lembre-se de que, se for por um período maior do que três meses, o contrato não é considerado de "temporada".


5) Cuidado na hora do pagamento:
O pagamento deve ser feito ao locador ou à imobiliária, com um cheque nominal e mediante recibo. Se o proprietário quiser, pode exigir que o pagamento seja feito antecipadamente.


6) Cumpra as regras:
Cumpra rigorosamente todas as regras estabelecidas no contrato, dando especial atenção à que diz respeito ao número de pessoas que podem ocupar a casa durante a temporada.

7) Cuide da casa:
Se quebrar ou danificar algum objeto da casa, comunique ao proprietário e reponha-o imediatamente. Não deixe para resolver isso depois de ir embora.

8) Atenção à entrega das chaves:
Acabada a temporada, solicite a presença do proprietário para fazer uma nova vistoria e receber as chaves (no local estabelecido no contrato). Exija também que o proprietário assine o documento que registra sua saída de acordo com o que foi estabelecido anteriormente.

Fonte: Portal Terra

Por Guilherme Dorini

Taxas Dia 21/09/09


Taxas Dia 18/09/09


Como organizar os gastos nas viagens


Qualquer viagem, seja para lugares próximos ou distantes, requer dinheiro e, muitas vezes, gasta-se mais do que o previsto. Mas uma previsão e planejamento mais detalhado podem ajudar a evitar surpresas desagradáveis. Confira algumas dicas para não ultrapassar o orçamento durante uma viagem:


Primeiro, defina o destino e o número de pessoas que irão viajar e quanto tempo você ficará viajando. Com estas informações, veja se é melhor contratar um pacote turístico ou não. Decida ainda, antecipadamente, se você prefere fazer passeios pelo pacote/excursão ou por sua conta. É uma boa opção, pois você fica mais livre e aproveita mais;

Informe-se sobre o seu destino, conferindo se o local oferece infra-estrutura com bons restaurantes, pontos turísticos, vida noturna, etc. Tudo isso irá ajudar na hora de você listar os gastos, afinal, sabendo as opções que terá no local, você já tem uma idéia do quanto irá gastar;


Agora você já pode criar a sua planilha de gastos para a viagem. Para isso, utilize papel ou computador. Na planilha, relacione todos os itens, como transporte, hospedagem, alimentação, lazer, compras, emergências e o que mais você julgar importante. Caso tenha optado por um pacote turístico, alguns desses itens não precisarão ser relacionados, já que o pacote inclui serviços como transporte, hospedagem, entre outros;


Verifique todos os gastos considerados obrigatórios, como a alimentação, etc. Na parte de transporte, caso você viaje de carro, leve em conta gastos com combustível e pedágio. Depois dos gastos "necessários", relacione despesas com lazer, etc. Isso não significa que o lazer não possa ser a prioridade na sua viagem. O valor que será destinado para cada item é você quem escolhe. A questão é apenas organizar os gastos.

Depois de colocar todos os valores em cada item na sua lista, some tudo e saiba quanto você irá gastar na viagem, aproximadamente. Decore ou leve esta planilha com você e tente não escapar muito do orçamento. Mas não esqueça: reserve sempre um dinheiro a mais, para casos de emergência e imprevistos.

Fonte: Portal Terra

Por Guilherme Dorini